quinta-feira, 28 de junho de 2012

Luiz Gonzaga é homenageado no II Dia do Vaqueiro Icoense e Arraial das Comunidades


Após a retomada das homenagens ao vaqueiro no ano de 2011, a Associação Filhos e Amigos de Icó [Amicó] e as Paróquias de Nossa Senhora da Expectação e de Nossa Senhora do Rosário realizam, na próxima sexta-feira [29], o "II Dia do Vaqueiro Icoense e Arraial das Comunidades".

E a 2ª edição do evento tem como mote os 100 anos de Luiz Gonzaga, o "Rei do Baião", que levou a cultural e a história da região Nordeste para todo o Brasil em forma de música. O pernambucano que, se vivo estivesse, faria 100 anos em 2012, será o homenageado póstumo do Dia do Vaqueiro. Em 2011, a homenagem foi feita a "Jorge Locutor".

A frase da edição de 2012 utiliza um trecho da letra da música "Gibão De Couro", de composição de Gonzagão, que diz: “No meu sertão, armadura é gibão de couro. O forte gibão pro vaqueiro, seu tesouro". O evento busca reforçar a identidade do Icó, que tem na figura do vaqueiro um dos pilares da construção do povoado situado há séculos na margem do rio Salgado.

PROGRAMAÇÃO - Contando com a participação das comunidades rurais de Icó, a concentração dos vaqueiros será feita a partir das 7h, na Escola Estadual Vivina Monteiro, localizado na rua Dr. Inácio Dias, S/N, próximo à Igreja do Rosário.

No frupo escolar haverá a realização da Missa Sertaneja, com a participação dos freis das paróquias e das comunidades icoenses, em versos, além de apresentações culturais, como declamações, aboios e improvisações. Logo após, às 9h, será iniciada a cavalgada pelas principais ruas da cidade.

O trajeto terá a seguinte rota: Escola Vivina Monteiro - Rua Dr. Inácio Dias - Rua Monsenhor Frota - Avenida Nogueira Aciolly - Rotatória da Rodoviária [Praça do Terminal Rodoviário] - Rua Piquet Carneiro - Ponte Piquet Carneiro - Parque Nana Perotto.

Haverá o acolhimento dos vaqueiros antes da cavalgada, na concentração e na missa, e após a cavalgada, no Parque Nana Perotto, quando será realizada uma confraternização dos presentes da edição.

HISTÓRIA - A primeira edição do Dia do Vaqueiro foi realizada pela Amicó e as paróquias de Icó, após o período de 70 anos sem a realização de um evento similar. O "II Dia do Vaqueiro Icoense e Arraial das Comunidades" tem o apoio da Zenir Móveis, Escola Vivina Monteiro, Brasil FM, Prefeitura Municipal de Icó, através do Contran, e Icó é Notícia.

AMICÓ - A Associação Filhos e Amigos de Icó foi criada em julho de 2010 e propõe ações que fortaleçam a educação, cultura, saúde, agricultura, esporte, dentre outros temas importantes que tragham benefício à sociedade local.

Na bagagem da entidade, estão as realizações do I e II Jogo Beneficente, em dezembro de 2010 e de 2011, cujos alimentos foram destinados à Campanha Natal Sem Fome, da Loja Maçônica Cavalheiros da Liberdade Nº 21, de Icó.

Além disso, a Associação realizou a Campanha de Conscientização do voto, nas Eleições gerais de 2010, realiza parcerias na Campanha de Doação de Sangue em Icó e foi co-realizador do I Festival da Cultura Icoense, o Icozeiro, juntamente com a Associação Cultural e Artística Icoense.

O VAQUEIRO EM ICÓ - O registro mais antigo do trabalho do vaqueiro em terras icoenses é de 1719 quando, nas imediações de Icó, já haviam fazendeiros com quatro mil rezes. Da Ribeira, a produção era destinada à Aracati-CE, um dos principais portos da época, além dos estados de Bahia, Pernambuco e Paraíba.

A estratégica localização do Icó, com área fronteiriça entre Rio Grande do Norte e Paraíba e às margens do Rio Salgado facilitaram o crescimento da "Princesa dos Sertões". E um dos principais motores foi o vaqueiro, com a lida diária do rebanho bovino.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More